Argumentação desarmamentista

Resposta a alguns argumentos usados pelos desarmamentistas

(em negrito):

Ter armas em casa não nos garante legítima defesa.

Claro. Assim como ter um fogão, uma geladeira e uma despensa cheia não garantem ter comida.

O que está em questão, porém, não é se ter armas garante algo: é a proibição de tê-las, ou seja: o que não tê-las garante.

Eu, por exemplo, moro em uma cidade pequena na região serrana do Estado do Rio. Para ir ao Rio, tenho que atravessar uma estrada extremamente perigosa. Desde que a lei de porte de armas foi modificada para pior, tornando cada vez mais impossível obter um porte, os ladrões, sabedores de que ninguém terá condições de reagir a seus ataques, estão cada vez mais audaciosos, roubando, sequestrando e assaltando livremente na estrada.

Do mesmo modo, se um malfeitor entrar em minha casa, é meu dever de pai e esposo defender a minha família. Com uma arma de fogo posso expulsar sozinho vários assaltantes. Sem uma arma de fogo serei facilmente subjugado por dois homens com pedaços de pau nas mãos.

A única opção possível - e aliás ineficaz - é a formação, que já está em curso, de um verdadeiro estado policial: armas e mais armas nas mãos da polícia (cuja "preparação" e "habilidade" foram sobejamente demonstradas no caso daquele ônibus sequestrado no Rio...), contra armas e mais armas nas mãos dos criminosos (pois eu, que respeito a lei, não carrego mais, como carregava quando a lei mo permitia, uma arma em minhas viagens; os criminosos, que por definição ignoram a lei, continuam a usá-las); no meio, nós os cidadãos.

Nas duas últimas vezes que fui ao Rio vi esta situação. Na primeira, traficantes de uma favela próxima à Linha Vermelha fecharam aquela via expressa. Se quisessem roubar tudo o que tínhamos, estávamos alí, presos e ao seu dispor. Eles tinham certeza de que não encontrariam nenhum cidadão honesto armado, pois o governo o proibiu.

Na segunda vez, fui parado logo depois do pedágio, e a polícia revistou o meu carro de ponta a ponta, abrindo minhas bolsas, mexendo em tudo. Esta é uma invasão de minha privacidade e uma ação, aliás, ilegal. A única razão pela qual não os impedi de fazê-lo é a consciência de que, ao retirar dos cidadãos o direito dado por Deus de auto-defesa, a polícia é forçada, pelo bem dos próprios cidadãos, a não cumprir a lei para protegê-los menos mal e porcamente.

Foi publicado no ano passado o mais completo estudo jamais realizado sobre a relação entre a política de controle de armas e as modalidades e frequências de crimes. Se alguém se interessar por este estudo, é possível baixar uma cópia em formato PDF, em inglês, em http://www.journals.uchicago.edu/JLS/lott.pdf.

Basta dizer que o cientista que o realizou jamais havia tocado em uma arma, mas ao concluir o seu estudo imediatamente comprou uma pistola.

Não devemos nos esquecer que isto é parte de um movimento organizado, que ao mesmo tempo em que procura desarmar os cidadãos procura diminuir as penas dos criminosos, procura pintar os bandidos mais empedernidos como "vítimas da sociedade", etc. O objetivo deles - que está sendo alcançado - é a criação de um estado policial no Brasil, um estado policial que será recebido de braços abertos pela população que eles mesmos desarmam e eles mesmos colocam à mercê dos bandidos que eles mesmos querem soltos.

Crianças morrem devido a armas em casa

Só para começar, muitíssimo maior é o número de crianças que morrem "devido a álcool em casa",  ou "devido a janelas altas abertas em casa", etc. Acidentes são acidentes, e armas não são nem de longe a causa mais comum de morte em acidentes domésticos. Por outro lado, é também enorme (eu poderia citar aqui ao menos seis casos que conheço pessoalmente) de famílias que foram salvas de bandidos por terem armas em casa. A diferença é que elas não vão contar aos jormnais o que ocorreu, para que não se passe com elas o que se passou com uma velhinha em SP que conseguiu expulsar a bala os bandidos de sua casa e no dia seguinte teve sua arma apreendida, deixando-a à mercê dos bandidos como eles gostariam que estivesse desde o começo...

Vizinhos que se matam

Facas tbm matam, cintos tbm matam, pedras e socos também. Por outro lado, uma pessoa honesta que tem um vizinho ensandecido e gigantesco (ou ensandecido e armado, a despeito da legislação; quem mata vizinhos por dá cá aquela palha - o que é evidentemente contra a lei - dificilmente respeitará uma lei que o proíba de ter uma arma) será inexoravelmente morta por ele se não tiver uma arma para se defender. Há poucos dias ocorreu um caso que prova isso; um louco estava a masturbar-se na porta da casa, olhando fixo para crianças que brincavam na rua. Um vizinho reclamou, e o louco entrou em sua casa, pegou sua arma (ilegal, que ele teria com ou sem lei) e começou a dar tiros a esmo, matando uma das crianças. O vizinho, então, entrou em sua casa, tomou sua arma (legal, que pela lei em breve será tirada dele) e conseguiu ferir o maníaco, impedindo mais mortes.

Maníacos saem atirando na rua e em shoppings

Com armas ilegais, que eles não teriam autorização para ter (exatamente pelo fato de serem psicopatas) caso a lei brasileira seguisse a lei suíça, por exemplo, permitindo o porte de armas a qualquer pessoa sem antecedentes criminais, com saúde mental comprovada e com curso de manejo da arma e treinamento regular.

Uma lei de desarmamento não impediria o massacre do cinema de há poucos meses, em que um psicopata drogado atirou com uma metralhadora ilegal e matou diversas pessoas.

Pessoas sem o mínimo de noção de amor e cuidado ao próximo ficam disparando tiros em dia de jogo de futebol ou em festas de final de ano

Colocar a vida das pessoas em risco é criminoso, independentemente de fazê-lo com uma arma ou com fogos de artifício. Um imbecil que dá tiros em dias de jogo de futebol apontaria um morteiro para a multidão se não tivesse uma arma.

Filhos pegam a arma do pai para ir acertar contas com outros

Eles pegariam uma faca de cozinha se não tivessem uma arma; alguém que está disposto a matar mata com o que estiver à mão. A culpa não é da arma (de fogo ou branca, ou ainda uma pedra), é do criminoso que a usa. Não é por isso que deveríamos proibir a faca de cozinha. O abuso não tolhe o uso.

Pais insensatos e irresponsáveis que ficam mostrando armas para crianças e ainda põe na mão delas

Um pai consciente que tenha uma arma em casa deve sim ensinar seus filhos a usá-las, exatamente para evitar acidentes e a fascinação do proibido. Pais insensatos e irresponsáveis provavelmente teriam as mesmas armas e fariam os mesmos atos insensatos e irresponsabilidades com ou sem lei.

Pessoas que resolvem atirar nas outras no transito por causa de alguma discussão

Ou ainda, como já aconteceu contra mim, pessoas usam o carro como arma. Já fui perseguido por um maníaco que jogava o carro contra o meu porque o ultrapassei na estrada. Ele amassou o meu carro todo, e brandia uma chave de roda em minha direção, como que a mostrar o que faria caso conseguisse me fazer parar. Se naquele momento eu tivesse uma arma (meu porte de arma já havia vencido, e eu não o havia renovado) eu teria dado um tiro para cima e ele teria se afastado. Se em meu lugar estivesse uma pessoa mais frágil que não conseguisse  - como eu consegui, dirigindo de maneira bastante arriscada - escapar do maníaco, ela seria morta a golpes de chave de roda, a não ser que tivesse uma arma.

Pessoas bebem, põem a arma na cintura e acham isso bonito

Ou, pior: pessoas bebem e saem em disparada em seus automóveis e acham isso bonito. Seria então o caso de proibir tbm os automóveis?

Pessoas foram "se defender" de assalto e acabaram morrendo pois os bandidos sempre sabem manipular melhor as armas e agem em maior número

O número de pessoas que conseguiram se safar de assaltos por estarem armadas é infinitamente maior. A diferença, mais uma vez, é que elas não vão aos jornais contar o que ocorreu...

Alías, é muito maior tbm o número de pessoas desarmadas que foram mortas por assaltantes, por se colocarem à mercê deles e confiar na misericórdia de criminosos empedernidos.

Além disso, cabe lembrar que quando a chance é maior de encontrar resistência armada, os criminosos procuram outros crimes (arrombamento, furto de veículos, etc.) em que se sintam mais seguros. Se em cada dez carros que descem a serra rumo ao Rio um estivesse armado, a imensa maioria dos bandidos passaria a roubar carros estacionados sem ninguém dentro, para não correr o risco de ser baleado.

Mais ainda, exatamente por agirem em maior número os bandidos têm condições de fazer o que bem entenderem, *a não ser que a vítima em potencial esteja armada*. Hoje eu tenho medo de parar para trocar um pneu na serra; se chegarem três bandidos com pedaços de pau, estou frito, e minha mulher será estuprada e meus filhos sequestrados. Se eu estivesse armado, a coisa seria diferente.

Quanto ao "saberem usar melhor as armas",  permita-me discordar. Bandidos em geral não tratam bem suas armas e não sabem atirar bem, além de frequentemente estarem drogados. Eles agem pelo medo que inpiram (tanto maior quando a vítima estiver desarmada...), não pela prática efetiva. Eu sou (ou era... hoje o governo me impede de treinar) capaz de sacar e descarregar um revólver no alvo a vinte metros em menos de quatro segundos. Nunca vi um bandido que conseguisse acertar um alvo estático a dez metros de primeira.

Se somos verdadeiramente cristãos, então não confiamos em carros, cavalos ou armas.

"Não tentarás o Senhor Teu Deus".

Segundo o seu raciocínio, também não devemos trabalhar para ganhar dinheiro, pois isso seria desprezar a Divina Providência. Cabe a nós cumprir a nossa parte. Como pai de família, é meu dever defender a minha família. Se eu não o fizer, estarei pecando.

O exército do Egito confiava em lanças, armas, carros, armaduras, e todos terminaram precipitados no fundo do Mar Vermelho.

Pois estavam indo - como está indo o nosso governo - contra Deus. Ao procurar impedir que os pais de família defendam suas famílias, ao procurar colocar a todos à mercê de bandidos e policiais frequentemente incapazes e evidentemente não dotados de onipresença, o nosso governo está agindo contra a Lei Natural.

Aliás, diga-se de passagem, sabe qual foi o primeiro governo a retirar as armas de toda a população? O governo nazista.

O fiel vive pela fé em Jesus Cristo.

Amém. Trata-se, porém, de Vida Eterna, não de sobrevivência em campo de batalha. A não ser que vc considere que não é necessário comer ou beber, pois vc vive pela fé, vc não pode usar isto como argumento neste caso.

Efésios 6,10: Finalmente irmãos, revestivos da armadura de Deus, para que possais resistir nos dias maus e mantervos inabaláveis no cumprimento do vosso dever. Ficai alerta, a cintura cingidos com a verdade, o corpo vestido com a couraça da justiça, e os pés calçados de prontidão para anunciar o Evangelho da paz. POIS NÃO É CONTRA HOMENS DE CARNE E SANGUE QUE TEMOS DE LUTAR, mas contra os principados e potestates...

O que não significa, nem poderia significar, que não devemos cumprir o nosso dever e defender as nossas famílias. Se aparecer um sujeito batendo na cara de sua esposa, de sua mãe, de seus filhos, é seu dever defendê-la. Se vc fica parado, alegando que "não é contra homens de carne e sangue que temos de lutar",  vc está pecando.

O que é melhor, confiar em Deus ou confiar em uma arma?

Confiar em Deus. A sua pergunta, porém, é falsa. A questão não é essa. A questão é:

O que é melhor, tentar a Deus exigindo d'Ele que faça o que compete a nós mesmos enquanto nos comprazemos na inatividade, ou cumprir o dever que Ele nos impõe de defender quem está sob nossa responsabilidade?

Portanto, muito mais importante do que armas, é ter uma vida reta e justa, é fugir para longe do pecado, é ter uma vida de santidade e oração, garantindo assim que na hora da morte (que pode ser daqui a 1 minuto) se esteja pronto para a morada celeste.

Claro. Só que se ficamos de braços cruzados enquanto um criminoso estuprava e matava os que Deus colocou sob nossa responsabilidade, certamente não será à morada celeste que iremos quando morrermos.


©Prof. Carlos Ramalhete - livre cópia na íntegra com menção do autor
Aviso ao leitor: Este artigo foi escrito em algum momento dos últimos quinze anos; as referências nele contidas podem estar datadas, e não garantimos o funcionamento de nenhuma página de internet nele referida.

1 comment:

  1. muito bom mesmo, precisamos ter o direito de auto-defesa.

    ReplyDelete

There was an error in this gadget